quinta-feira, 18 de outubro de 2012

2º dose da vacina Pentavalente

Hoje meu Pequeno Príncipe tomou a segunda dose da vacina Pentavalente, por ela ser 5 em 1 dois demais, mais antes de sair de casa eu dei a ele tylenol baby, morri de pena dele, quando eu cheguei ao posto ele já começou a ficar enjoadinho, acho que já estava conhecendo lugar e quando fui segurar sua perninha para enfermeira aplicar ele  ficou tão nervoso que ela chegou aplicar, mais como ele estava muito agitado, resolveu trocar de injeção, aff sofrimento em dobro, que marido ficou do lado de fora só vendo da janela e lá estava ele com a cara de dó, conforme ele disse: é muito sofrimento, o governo tinha que inventar as vacinas todas em gotinhas, por um lado até concordo com ele, a terceira e ultima dose desta vacina séra em Dezembro, mais no dia 05 de Novembro tem mais vacina para tomar.
Aqui em baixo algumas informações sobre esta nova vacina:


Vacina Pentavalente

A vacina Pentavalente é do tipo injetável. Ela é uma união da vacina Tetravelente com a vacina Hepatite B, ou seja, a partir de agora ao invés de duas aplicações será necessário apenas uma injeção para que se imunize a criança contra as cinco doenças cobertas pela vacina.
Então, agora com a vacina Pentavalente, a criança será imunizada contras as seguintes doenças: Difteria, Tétano, Coqueluche, Meningite e outras infecções causadas peloHaemophilus influenzae tipo b e a Hepatite B.
Sobre as doenças que esta vacina imuniza
Difteria (Crupe)
A difteria, também conhecida como crupe, é uma doença que tem como contágio o contato com os infectados, com suas secreções ou com os objetos contaminados por eles. Normalmente se manifesta nos meses frios e atinge, principalmente, crianças de até 10 anos. Começa como se fosse um resfriado, a criança tem dor de cabeça e de garganta.
A doença ataca a garganta (amídalas, faringe, laringe) e o nariz, onde pode aparecer placas brancas, muitas vezes visíveis a olho nu. O pescoço pode ficar inchado e duro. Além desses incômodos, a difteria causa mau hálito e a criança fica pálida. Conseqüências mais graves podem afetar o coração e a criança fica com a fala diferente e com dificuldade para respirar. Portanto, não deixe de vacinar seu filho.
Tétano
O tétano é uma doença que não é contagiosa de pessoa para pessoa; seu contágio é por meio de ferida ocasionada por agulha, tesoura, latas velhas, vidros, arames ou mesmo espinhos de plantas.
Seja em qualquer idade, se uma pessoa se ferir com um desses objetos, normalmente sujos, corre grande risco de ser contaminado pelo tétano. Isso porque o micróbio que causa a doença vive na terra, na poeira da rua e nas fezes de animais, principalmente de cavalo.
As maiores vítimas de tétano são crianças de até 14 anos.
Essa doença ataca o sistema nervoso central, causando rigidez muscular, isto é, deixa os músculos do corpo "duros", principalmente do queixo, e a pessoa tem dificuldade para abrir a boca, chamado de trismo.
A pessoa também sente dores nas costas, rigidez abdominal e da nuca, espasmos e convulsões. O quadro pode se agravar, causando parada respiratória ou cardíaca.
Higienização no parto - O tétano que ataca a um recém-nascido é conhecido como tétano umbilical ou "mal-de-sete-dias". Ele acontece quando o umbigo da criança é cortado com uma tesoura contaminada. O bebê sente dificuldade em amamentar, fica com as perninhas esticadas e os braços dobrados com as mãos fechadas.
Coqueluche
É uma doença que ataca facilmente as crianças e é transmissível pelo contato com secreção da boca e nariz, como espirro e fala de pessoas contaminadas.
Correm maior risco os recém-nascidos e bebês que ainda não foram totalmente vacinados, pois eles estão indefesos diante da entrada de seres perigosos. A doença começa como se fosse uma gripe; a criança tem febre e apresenta secreção nasal.
Conforme apresenta a Organização Mundial da Saúde, a coqueluche consiste de pelo menos 21 dias de crises de tosse e a criança respira com um barulho intenso, podendo vomitar.
O período dessas crises de tosse pode durar de um a dois meses ou até mais. As crises de tosse, o choro e a febre enfraquecem a criança. Em casos mais graves, ela pode piorar e morrer.
A maior parte dos casos de morte por coqueluche eram de crianças de até seis meses de idade.
Infecções causadas por Haemophilus influenzae tipo b
A bactéria Haemophilus influenzae tipo b causa meningite (inflamação das membranas que envolvem o cérebro), sinusite e pneumonia.
Essas infecções geralmente começam no nariz e na garganta, mas podem espalhar-se para a pele, ouvidos, pulmões, articulações e membranas que revestem o coração, a medula espinhal e o cérebro. São doenças graves que podem levar à morte.
As doenças causadas por essa bactéria ocorrem principalmente em crianças menores de 5 anos de idade e a taxa de mortalidade devido à meningite é de 5%.
As seqüelas neurológicas como convulsões, surdez ou retardamento mental estão em 35% das crianças que sobrevivem à meningite.
Outras complicações da bactéria são a sepse (infecção generalizada que causa risco de morte), as pneumonias e as pericardites (infecção da membrana que envolve o coração).
Essas doenças respondem bem aos antibióticos, mas se não houver sucesso com esse tipo de tratamento, o risco de morte é grande.
Hepatite B
As formas de contágio de hepatite B em crianças são através do parto, onde o bebê entra em contato com o sangue infectado da mãe e através do sangue de alguma pessoa contaminada, como em transfusões.
Quase 90% dos recém-nascidos infectados por suas mães no parto tornam-se portadores crônicos, podendo transmitir a doença para seus parceiros durante a vida. Uma entre cada quatro crianças que contraem a Hepatite B de suas mães desenvolve câncer hepático ou cirrose.

Os sintomas mais comuns são iguais aos de uma gripe. Também pode ocorrer cansaço, febre discreta, dores musculares e nas articulações, náuseas, vômitos, perda de apetite, dor abdominal e diarréia. Algumas pessoas desenvolvem icterícia (olhos e pele amarelados), urina escura e coceira na pele.

Infelizmente não existe tratamento específico para essa doença. Por isso, o melhor a fazer é preveni-la com a vacinação.

Agora mudando da água para o vinho, hoje o Pedro ganhou um andador e já até testou seu novo brinquedinho



Não repare no cabelos tá gente!!!!!

4 comentários:

Andrea disse...

Que fofo no andador.... agora aguenta, vai Rubinho!!!! BeijoBeijo. Andrea e Lara. http://coisas-da-lara.blogspot.com.br

Mi Gobbato disse...

Dá uma dozinha mmo né em dá as vacinas, mmo sabendo que são para protege-los !!!

Beijos Mi Gobbato
http://espacodasmamaes.blogspot.com.br

Vivi * Isaac disse...

A fase da vacina aqui em casa já passou, mais em compensação está tendo que tomar 1 picadinha por semana para o tratamento da alergia. Que fofura, com certeza ele adorou o novo brinquedinho... Agora se prepara que nada mais ficará no lugar. rsrsrsrs. Bjs
Vivi e Isaac

Cristiane Lima disse...

Amei os cabelos!! kkkkkkkk
curti muito o seu espaço. E já estou te seguindo.
Não deixe de me fazer uma visitinha Tb http://cphilene.wordpress.com/ .
Curta nossa fan page e g+ obrigada, bjss Cris

Postar um comentário